Turismo cervejeiro: onde e o quê beber em Ouro Preto – MG

Image

Ouro Preto é sem dúvida minha cidade preferida. Talvez seja porque eu sou historiadora, talvez porque eu amo pão de queijo, queijo, cachaça e aquele povo que fala com sotaque lindo, e que trata a gente muito bem. Se você não sabe de nada disso, aproveita o feriado e corre já pra descobrir, mas antes guenta aí até o fim do post, porque dessa vez eu descobri também onde beber por lá:

A cidade tem ótimas opções de restaurantes, bares, botecos e, é claro, cachaçarias! Mas como a gente gosta mesmo é de beber cerveja, que surpresa linda foi encontrar uma variedade enorme de artesanais mineiras! Backer, Três Lobos e Falke eu já esperava, mas encontramos também a Ouropretana, a Mr.Tugas e a Lisboa (além da Wäls de Belo Horizonte e de uma boa variedade de outras marcas do Brasil).

Image

 Café Cultural e Ouropretana

Ao entrarmos no Café Cultural de Ouro Preto, damos logo de cara com um stand cheio de cervejas artesanais. O lugar em si é um charme só e tem um cappuccino daqueles que te lembram colo, abraço e tudo de bom que há no mundo! Mas voltemos ao que importa: pra começar escolhemos a Ouropretana Pale Ale – porque gostamos muito de Pale Ale, de lúpulo e de novas descobertas :)

Image

A Cervejaria Ouropretana surgiu em 2011, quando os sócios Leonardo Tropia e Eduardo Machado, apaixonados por cerveja artesanal, resolveram partir pra prática e começar a fazer a própria cerveja. A cervejaria fica no bairro de Cachoeira do Campo, em Ouro Preto, e você pode conhecer um pouco mais sobre ela aqui.

Infelizmente não conseguimos visitá-la (bem que tentamos!), mais um motivo pra voltar!

Image

Habemus lúpulo: a Pale Ale Ouropretana tem tudo o que achamos que uma Pale Ale deve ter: aroma incrível (cítrico), amargor suave e equilibrado, cor linda (um âmbar quase avermelhado) e aquela leveza que nos permite não ficar apenas no primeiro copo (ou garrafa). Cerveja justa, cerveja linda! O amor foi tão grande que a bebemos diversas vezes durante a viagem, trouxemos pros amigos e pro Encontro de Fevereiro no Hussardos. Pena que não deu pra trazer mais :/

Fica aqui a recomendação e a torcida pra que a cervejaria cresça e que em breve possamos encontra-la aqui em terras paulistanas.

(rá – agora a Ouropretana tem loja online e entrega em todo o Brasil! Yupiii!)

Image

Backer Capitão Senra

Ainda no Café Cultural tomamos a Capitão Senra da Cervejaria Backer. Conheci a Backer na minha segunda ida à Ouro Preto, em 2011, e me lembro de ter voltado pra SP com um kit dela na mala. Hoje a gente consegue encontrar a maioria dos rótulos em SP, mas a Capitão Senra eu nunca tinha visto por aqui.

Pois bem: a Capitão Senra é uma amber LAGER (e eu que adoro uma amber ale não pude deixar de experimentar)

Pro post não ficar uma bíblia (tarde demais!) vou colocar o link pra quem quiser ler o release dela aqui.

No primeiro gole, a Capitão Senra joga uma porrada de maltes caramelados (alemães), que logo são acompanhados por um amargor bem suave, bem equilibrado. A carbonatação é baixa, mas a espuma é daquelas que ficam, assim como a sensação de frescor. Uma surpresa e tanto pra gente, que acaba sempre tomando ales e se esquece que há vida no mundo das lagers. Capitão Senra é pra não esquecer mais ;)

Image

 

Café Geraes/Escadabaixo

Uncle John: além das cervejas engarrafadas da Ouropretana, encontramos também ela em chope no Café Geraes/Escadabaixo (dois ambientes no mesmo local)nas versões clara (pilsen) e escura (pale ale). Tomamos o chope Pale Ale, que leva o nome de “Uncle John”. Apesar de bem semelhante à Pale Ale engarrafada, o chope Uncle John não tem aquele aroma cítrico da garrafa, é mais herbal e suave…Lembra mais uma ESB, e não deixa de ser incrível.

Detalhe: você irá ouvir algumas pessoas chamando a cerveja de “Elton John” – haha – bem que podia né? :P

Image

Por fim, nossa última parada foi o Empório dos Meninos. Achamos o local por acaso, após uma visita à Mina do Chico Rei. O passeio da mina é ótimo, mas eu, claustrofóbica que sou, saí de lá correndo e pedindo um café uma cerveja pelo amor de deus. Eis que o Empório apareceu! O lugar é encantador: vinhos, cervejas artesanais e vários potinhos de conservas, molhos e geléias – e o atendimento excelente da Ana Paula, que inclusive indica cervejas pra quem estiver meio perdido \o/

Image

Lisboa

Dos lugares nos quais passamos o Empório dos Meninos é o que tinha a maior variedade de cervejas artesanais “locais” e o melhor preço. Sem saber por onde começar, aceitamos o auxílio da Ana Paula que nos indicou a Pale Ale da Lisboa.

Image

A Lisboa é uma “cervejaria caseira” de Belo Horizonte e a Pale Ale foi uma surpresa para nós. Acostumados com as APA’s (American Pale Ale’s) da vida, as notas de tuti-fruti e o malte caramelado (que prevalece sobre o lúpulo) nos deixaram bem confusos. Mesmo pra uma Pale Ale inglesa ou uma ESB a Lisboa sai um pouco da curva. Uma boa cerveja se ignorarmos nossa concepção de Pale Ale e uma ótima opção pra quem não se dá com o amargo.

Image

Mr. Tugas

Direto de Juiz de Fora (MG),a Mr. Tugas é uma daquelas cervejarias que nascem do sucesso de restaurantes/bares que desejaram fabricar seu próprio chope. O sucesso parece que foi tanto que eles têm diversos estilos:

Brown Ale

Assim como o caso da Lisboa Pale Ale, a Brown Ale da Mr.Tugas passa longe das “consagradas” do mercado (Newcastle e Brooklyn, pra citar duas), por isso talvez ocorra novamente alguma surpresa. Extremamente leve, com pouco corpo e pouco sabor, faltou aquele torrado e a leve acidez características da ales marrons,no entanto como esperado: drinkabilitty beirando as raias do infinito!

 

ImageIndian Pale Ale

Nos despedimos de Ouro Preto tomando a IPA da Mr. Tugas – e já digo pra maneirar porque não é fácil subir as ladeiras depois :P. Se era lúpulo o que a gente queria, foi lúpulo o que a gente encontrou! A Indian  (reparem no trocadilho faceiro) é uma IPA redondíssima, amarga e refrescante, com uma espuma cremosa e coloração castanho alaranjada. Vale experimentar!

Ouro Preto, que sempre deixa saudades, agora deixa também retrogosto.

Deveria ter trazido mais Indian na bagagem, alguém aí traz pra mim?  Alô? Alô?

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s